Blog

Como deve ser a preparação para a toxina botulínica?

A forma cosmética da toxina botulínica é usada para suavizar e reduzir temporariamente linhas de expressão, rugas na testa, ao redor dos olhos, entre as sobrancelhas e no pescoço. Sua injeção é uma das soluções mais rápidas e mais seguras para remover alguns sinais do envelhecimento. A preparação para a toxina botulínica não exige nenhum cuidado especial, há apenas algumas informações importantes que a paciente deve assimilar antes de realizar esse procedimento minimamente invasivo.

Na preparação para a toxina botulínica, informe-se

A injeção da substância bloqueia os sinais nervosos musculares e impede que os músculos se contraiam, diminuindo as rugas causadas pelo movimento repetitivo. Para ser ainda mais efetiva e ajudar a prevenir a formação de novas rugas, a toxina botulínica pode ser combinada com outros procedimentos, tais como peelings e preenchimentos faciais.

Apesar de parecer o contrário, o procedimento não é nada simples. A substância deve ser aplicada em músculos específicos da face, definidos cuidadosamente para enfraquecer apenas os produtores de rugas e manter as expressões faciais intactas. Existem 43 músculos em nosso rosto, por isso, o profissional escolhido deve ser qualificado e experiente para utilizá-la. Em mãos sem qualificação, usar a substância pode ser perigoso. Na preparação para a toxina botulínica, certifique-se de que o profissional tenha, realmente, experiência com esse tipo de procedimento.

A aplicação da toxina é rápida e o número de injeções depende de vários fatores: a espessura da pele, o tipo e o grau de enrugamento têm papel importante sobre a eficácia do tratamento (é o cirurgião quem avalia isso). Em relação ao pós-operatório, não há com o que se preocupar quanto ao tempo de recuperação: o procedimento não exige anestesia e período de repouso. As atividades de rotina podem ser retomadas logo após o procedimento e é permitido o uso de maquiagem.

É importante saber que não se deve esfregar ou massagear as áreas tratadas nas primeiras 4 horas após a aplicação, pois isso pode causar o deslocamento da toxina botulínica para outra região do rosto e resultar em fraqueza facial temporária. Possíveis efeitos colaterais são hematoma, dor no local, dor de cabeça.

Os primeiros resultados podem ser notados dentro de alguns dias. Entretanto, o tratamento não é definitivo. Quando os efeitos da toxina botulínica começam a desaparecer, os músculos voltam a reagir e as rugas reaparecem. O uso frequente da substância não provoca perda de expressão, mas deve haver um intervalo mínimo de três meses entre cada aplicação, sob o risco de o organismo desenvolver resistência ao produto.

Quanto às expectativas para os resultados, deve-se ser realista: a toxina botulínica não vai resolver todos os problemas da pele. Não é possível reparar danos causados pelo sol, por exemplo, e o envelhecimento é um processo inevitável.

Durante a preparação para a toxina botulínica, é importante saber que ela não deve ser aplicada em mulheres grávidas ou que estejam amamentando, portadores de doenças neuromusculares, imunológicas e coagulopatias, e em pessoas que utilizem anticoagulantes, aminoglicosídeos e drogas que interfiram na transmissão neuromuscular.

Compartilhar

Posts relacionados

Como deve ser a preparação para a otoplastia >

Lipoaspiração emagrece? >

Blefaroplastia é a cirurgia que corrige pálpebras caídas >

Rinoplastia: aparência ou questão de saúde? >

Qual prótese de silicone escolher? >

Vídeo Relacionado

Dr. Vilberto Vieira participa do programa Falando da TVCOM (RBS)

Assistir

PRÉ-AGENDAR CONSULTA




Please leave this field empty.