Câncer de pele

O tratamento do câncer de pele, bem como qualquer forma de câncer, pode requerer cirurgia para remover os tumores. O cirurgião plástico remove as lesões cancerígenas utilizando técnicas especializadas para preservar a saúde. Embora nenhuma cirurgia fique sem cicatrizes, o cirurgião plástico faz o possível para tratar o câncer de pele sem mudar radicalmente a aparência. Algumas pessoas podem precisar de mais de um procedimento, dependendo dos resultados do exame anatomopatológico (biópsia).
Uma lesão pequena pode ser removida com excisão − um procedimento cirúrgico básico. Se por baixo da pele as células cancerígenas cobrem uma região muito maior, outra técnica de maior complexidade pode ser recomendada.
Após a cirurgia de câncer de pele, os locais da incisão podem ficar doloridos, vermelhos ou drenar pequenas quantidades de líquido. É importante seguir todas as orientações dadas pelo médico tais como cuidados com a ferida, limpeza e aplicação de medicamentos tópicos, para uma recuperação plena. Atividades leves podem ser retomadas no mesmo dia da cirurgia.

Perguntas Frequentes

O que é cirurgia de Câncer de Pele?

Remoção cirúrgica de lesões cancerígenas e demais lesões da pele utilizando técnicas especializadas para preservar sua saúde e aparência.

Como é o Tratamento de câncer de pele?

• O tratamento de câncer de pele, bem como qualquer forma de câncer, pode requerer cirurgia para remover os tumores,
• O cirurgião plástico remove, cirurgicamente, lesões cancerígenas e demais lesões da pele utilizando técnicas especializadas para preservar sua saúde e sua aparência,
• Embora nenhuma cirurgia fique sem cicatrizes, o cirurgião plástico fará o possível para tratar o câncer de pele sem mudar radicalmente sua aparência,
• Para algumas pessoas, a reconstrução pode exigir mais de um procedimento para que se obtenham os melhores resultados.

O que esperar da consulta?

O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.
Esteja preparado para discutir
• O seu tipo de câncer de pele,
• Os prováveis resultados do tratamento, riscos e potenciais complicações,
• As condições médicas, alergia medicamentosa e tratamentos médicos,
• Uso atual de medicamentos, vitaminas, medicamentos naturais, fumo, álcool e drogas,
• Cirurgias prévias.

Riscos e informações de segurança

A decisão de se submeter à cirurgia é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios atingirão os seus objetivos e se os riscos e potenciais complicações são aceitáveis. O cirurgião plástico e/ou assistentes irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual vai se submeter e quaisquer riscos ou complicações.
Considerações importantes
Enxertos de pele têm um risco adicional de que o enxerto não “vingue” e, por conseguinte, pode ser necessário haver uma cirurgia adicional para fechar a ferida.
Preserve a sua saúde: Depois de ter sido diagnosticado com câncer de pele, você apresenta maior risco de desenvolver câncer de pele que a população geral. O câncer de pele também pode reaparecer. Então, é importante discutir os sinais de câncer de pele com o seu médico, fazer, regularmente, o autoexame de lesões suspeitas, e agendar o exame anual de rastreamento de câncer.
Seja cuidadoso
Seguir as recomendações de seu médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não estejam sujeitas à força excessiva, à escoriação, ou ao movimento durante o tempo de cicatrização

Preparando-se para a cirurgia

Previamente à cirurgia, pode ser necessário:
• Fazer exames de laboratório ou avaliação médica,
• Tomar certos medicamentos ou ajustar seus medicamentos atuais,
• Parar de fumar bem antes da cirurgia,
• Evitar tomar aspirina e alguns antiinflamatórios e medicamentos naturais, pois podem aumentar o sangramento.
Você precisará de ajuda
Não deixe de pedir a alguém que o acompanhe e fique com você, pelo menos, a primeira noite, após a cirurgia.

HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Todo ato médico inclui no seu bojo um risco variável e a cirurgia plástica como parte da medicina não é exceção. Pode-se minimizar o risco preparando-se convenientemente cada paciente, mas não eliminá-lo completamente. O risco cirúrgico não é muito diferente das demais cirurgias plásticas, quando não existem fatores agravantes e na vigência dos cuidados médicos cirúrgicos usuais.

O que acontece durante a cirurgia de câncer de pele?

Dependendo do tipo, do tamanho e da localização da lesão, há muitas maneiras de remover o câncer de pele e restaurar a sua aparência.
Etapa 1 – Anestesia
Medicamentos são administrados para o seu conforto durante o procedimento cirúrgico. As opções incluem sedação intravenosa e anestesia geral. Seu médico irá recomendar a melhor opção para você.
Etapa 2 – Remoção
Uma lesão pequena pode ser removida com excisão − um procedimento cirúrgico simples para remover a lesão da pele.
O câncer de pele pode ser como um iceberg. O que é visível na superfície da pele, por vezes, é apenas uma pequena parte do tumor. Por baixo da pele, as células cancerígenas cobrem uma região muito maior e não há fronteiras definidas. Nestes casos pode-se recomendar uma seção de congelamento. Neste procedimento, a lesão cancerígena é removida e microscopicamente examinada por um patologista antes do fechamento da ferida para assegurar que todas as células cancerígenas tenham sido removidas. O objetivo é encontrar uma margem clara – área onde o câncer de pele não tenha se espalhado. Se as margens claras forem encontradas, a ferida resultante será reconstruída. Se as margens claras não estiverem presentes, o seu cirurgião plástico irá remover mais tecidos, até que toda a região tenha uma margem clara.
Etapa 3 – Reconstrução
Uma lesão grande ou lesão que tenha sido removida em seções congeladas podem ser reconstruídas com retalho local. O retalho também pode ser necessário onde a excisão tenha resultado numa aparência desfigurada. O retalho local reposiciona tecido saudável adjacente sobre a ferida. A linha de sutura será posicionada seguindo os vincos e as curvas naturais da face, se possível, para minimizar a aparência da cicatriz resultante. Um enxerto de pele (pele saudável retirada de uma área do corpo e transferida para o local da ferida) pode também ser aplicado.
Etapa 4 – Resultados
Após a remoção do câncer de pele e a finalização das reconstruções primárias, um curativo será aplicado nas incisões.
Recuperação pós-operatória
Após a cirurgia de câncer de pele, os locais da incisão podem ficar doloridos, vermelhos ou drenar pequenas quantidades de líquido.
• É importante seguir todas as orientações dadas pelo cirurgião tais como cuidados com a ferida, limpeza e aplicação de medicamentos tópicos,
• Você poderá retornar a atividades leves no dia de sua cirurgia,
• Certifique-se de manter o local da incisão limpo e bem protegido de uma possível lesão,
• Tente limitar o movimento que possa forçar o ferimento e as suturas.

COMO FICARÃO AS CICATRIZES ?

A cicatriz resultante de uma dermolipectomia localiza-se horizontalmente logo acima da implantação dos pelos pubianos, prolongando-se lateralmente em maior ou menor extensão, dependendo do volume do abdome a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar disfarçada sob as roupas íntimas. Em alguma ocasiões, principalmente em pacientes submetidos a cirurgia de redução de estômago, a cicatriz poderá ser vertical no abdômen, e passará por vários períodos de evolução, como se segue:
a – PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto pouco visível. Alguns casos apresentam discreta reação aos pontos ou ao curativo.
b – PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança de sua cor. Este período é o menos favorável da evolução cicatricial; como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que aguardem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais.
c – PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia do abdome deverá ser feita após este período. Raros casos ultrapassam este período para atingir a maturação definitiva da cicatriz.
Certas pacientes podem apresentar tendência à cicatrização inestética (cicatriz hipertófica ou quelóide). Esta tendência deverá ser avaliada, durante a consulta inicial, bem como suas características familiares. Pessoas de pele clara tendem a desenvolver menos este tipo de cicatriz.
Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, com a evolução natural do período mediato da cicatrização. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução cicatricial deverá ser esclarecida durante seus retornos pós-operatórios, quando teremos a oportunidade de fazer a avaliação do estado em que se encontra a cicatriz. Ocasionalmente poderá ocorrer acúmulo de líquidos na área operada que podem necessitar punção ou até drenagem, em função da liquefação da gordura ou coleção sero-sanguinolenta.

EXISTE CORREÇÃO PARA CICATRIZES HIPERTRÓFICAS?

Vários recursos clínicos e cirúrgicos nos permitem melhorar tais cicatrizes inestéticas, na época adequada. Não se deve confundir, entretanto, o “período mediato” da cicatrização normal (do 30º dia até o 12º mês) como sendo uma complicação cicatricial. Qualquer dúvida a respeito da sua evolução deverá ser esclarecida com seu médico.

Pergunte ao cirurgião plástico sobre a recuperação

Onde vou permanecer em recuperação após o término da cirurgia?

Você ficará em observação na recuperação pós-anestésica com o anestesita no centro cirúrgico até estar bem acordado da anestesia no caso de cirurgia sob anestesia geral ou sedação.
Nos casos de anestesia local, você será liberado logo a seguir da cirurgia ou no momento em que estiver se sentindo bem e apto para alta hospitalar, sempre com acompanhante

Qual medicação me será dada ou prescrita após a cirurgia?

Após a cirurgia serão prescritos medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e se necessário antibióticos
Também serão fornecidas informações e orientações para o período de pós-operatório.

Será necessário curativo após a cirurgia? Quando será removido?

Geralmente os curativos deverão permanecer fechados até o dia do primeiro retorno agendado. Os curativos deverão ser mantidos limpos e secos, sem molhar

Os pontos serão removidos? Quando?

Geralmente os pontos são retirados entre o 7º e 14º dias.

Quando poderei retomar minhas atividades normais e exercício físico?

Essas informações serão fornecidas conforme cada caso.

Quando será a consulta de retorno?

Geralmente após 7 dias.

Qual a evolução pós-operatória?

A cicatrização vai continuar por várias semanas ou meses. Pode demorar um ano, ou mais, para se obter o resultado final da cicatriz. Em alguns casos, procedimentos secundários podem ser necessários para finalizar ou refinar a reconstrução.
Proteja-se adequadamente do sol durante toda a vida e pare de fumar para garantir a cicatrização contínua e a boa saúde. A exposição ao sol em feridas em cicatrização pode resultar em cicatrizes e pigmentação irregular que podem se tornar vermelhas ou escuras. A exposição ao sol pode resultar em recorrência do câncer de pele, ou desenvolvimento de câncer de pele em outra região de seu corpo.
Resultados e perspectivas do câncer de pele
O cirurgião plástico pode tratar o câncer de pele através da remoção cirúrgica da pele cancerígena e restabelecer uma aparência mais normal. No entanto, algumas formas de câncer de pele precisam de tratamento adicional, como a terapia de radioterapia. Seu médico irá aconselhá-lo sobre todas as recomendações de acompanhamento do tratamento.
A reconstrução pode proporcionar uma aparência mais natural, no entanto, nenhuma reconstrução é perfeita. Cicatrizes visíveis permanecerão sempre nos locais de incisão. Também, podem-se esperar alterações visíveis de cor, de textura e demais diferenças na pele em áreas reconstruídas. Em alguns casos, o tratamento do câncer de pele pode causar deformação na aparência. Embora todos os esforços sejam feitos para restaurar a sua aparência, deixando-a a mais natural possível, o fator mais importante é que o câncer de pele seja tratado adequadamente..
A) RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:
1. Obedecer às instruções dadas para a internação.
2. Comunicar qualquer anormalidade que eventualmente ocorra, quanto ao seu estado geral.
3. Vir “em jejum absoluto” de no mínimo 8 horas (em caso de anestesia local e sedação ou geral) e não trazer objetos de valor para o hospital.
4. Vir acompanhada para a internação.
5. Evitar uso de brincos anéis, alianças, piercings, esmaltes coloridos nas unhas, etc.
6. Evitar uso de medicações que contenham ácido acetil salicílico ou salicilatos em sua fórmula ( Aspirina®, AAS®, Melhoral ®, alguns anti-gripais). Evitar uso de GINKO BILOBA, ARNICA e VITAMINA E. Todos devem ser suspensos 10 dias antes da cirurgia, ou a critério médico. Comunique a equipe médica em caso de necessidade de medicação diferente da habitual.
7. Suspender uso de medicação inibidora de apetite (anorexígenos) 15 dias antes da cirurgia.
8. Não fumar.
B) RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:
1. Evitar esforços por 7 dias.
2. Levantar-se tantas vezes quanto lhe for recomendado por ocasião da alta hospitalar, obedecendo aos períodos de permanência sentada, assim como evitar escadas longas.
3. Não se exponha ao sol ou friagem, por um período mínimo de duas semanas.
4. Obedecer à prescrição médica
5. Voltar ao consultório para os curativos subsequentes, nos dias e horários estipulados.
6. . Não molhar curativos. Mantê-los limpos e secos
Em caso de dúvida entre em contato com seu médico.

Vídeo Relacionado

Dr. Vilberto Vieira participa do programa Falando da TVCOM (RBS)

Assistir

PRÉ-AGENDAR CONSULTA




Please leave this field empty.