Artigo

Como deve ser a preparação para a otoplastia

Como deve ser a preparação para a otoplastia

O sucesso e a segurança de qualquer cirurgia dependem muito da atenção e do esforço dedicados à preparação para ela. Com a otoplastia, não é diferente. As primeiras consultas, depois de já obtido um diagnóstico e de comprovada a necessidade de realizar uma intervenção cirúrgica, servem ao cirurgião para que ele entenda mais sobre a paciente. Essa compreensão não é mera formalidade ou, apenas, uma tentativa de transmitir simpatia: o médico precisa saber absolutamente tudo sobre a saúde, os desejos e o estilo de vida da pessoa para planejar o procedimento.

A preparação para a otoplastia começa por aí: o cirurgião questiona a paciente sobre a razão por que ela quer fazer a cirurgia, suas expectativas e o resultado desejado. Condições médicas, alergias, tratamentos (prévios e atuais) e cirurgias já realizadas, assim como o uso atual de medicamentos, vitaminas, remédios naturais, cigarro, álcool e drogas, são informações extremamente relevantes para o médico.

Além de fazer perguntas, o cirurgião também precisa avaliar o estado geral de saúde da paciente e a existência de fatores de risco. Por isso, outra parte da preparação para a otoplastia é realizar exames de laboratório. Depois dos resultados, é possível discutir as alternativas, os prováveis resultados e riscos ou complicações. O cirurgião recomenda a forma de anestesia e de realização da otoplastia e toma a decisão em conjunto com a paciente.

A preparação para a otoplastia depende do cirurgião e da paciente

A etapa seguinte da preparação para a otoplastia depende mais de atitudes da própria paciente. É necessário comprometer-se a parar de fumar pelo período estipulado pelo médico anteriormente à cirurgia, quando for o caso, ajustar os medicamentos utilizados e evitar a ingestão de certos fármacos, como anti-inflamatórios e remédios naturais, pois podem aumentar o sangramento.

A paciente não deve esquecer-se de pedir que alguém a acompanhe após a cirurgia, pelo menos durante a primeira noite, como garantia caso seja necessário receber algum auxílio.

Para aquelas que preferem organizar-se antecipadamente, também é interessante perguntar ao cirurgião plástico sobre a recuperação da otoplastia. A paciente pode questionar sobre onde permanecerá depois do término da cirurgia, se será necessário fazer curativo e como deve trocá-lo, quando os pontos serão removidos (se for o caso), em quanto tempo será possível retornar ao trabalho e às atividades físicas e quando será a consulta de retorno.

Fazer perguntas e tirar todas as dúvidas com o cirurgião plástico durante a preparação para a otoplastia é fundamental para que tudo fique claro e não haja problemas na comunicação.

A sensação de ansiedade e incerteza a respeito dos resultados é natural, pois o pré-operatório pode ser um tanto estressante. Por isso, é essencial deixar a vergonha de lado e discutir todos esses sentimentos com o médico. Isso também ajuda a criar uma relação mais próxima e de maior confiança entre as duas partes.