Artigo

Existem diferenças entre as próteses de silicone?

Existem diferenças entre as próteses de silicone?

Na verdade, há grandes diferenças entre as próteses de silicone. Atualmente, esse tipo de implante é o mais utilizado em cirurgias de mama no Brasil, pois seu material de preenchimento é um dos mais seguros que existem. Eles são feitos de gel coesivo, uma substância bastante consistente que não oferece risco de vazamento, mesmo que ocorra uma ruptura na prótese. Outra vantagem é o fato de sua textura ser muito parecida com a do tecido natural da mama. No entanto, cada implante serve a um propósito.

Diferenças entre as próteses de silicone: formato, perfil e revestimento

A primeira das diferenças entre as próteses de silicone (e a mais óbvia) é em relação ao volume, medido em mililitros. Ele é determinado (assim como os outros aspectos, que abordo a seguir) de acordo com os desejos da paciente e, principalmente, com o que melhor se adequar ao seu tipo físico (altura, peso, medidas do tórax e quadril, projeção das nádegas, etc), pois a aparência das mamas deve estar em harmonia com o restante do corpo.

Um cirurgião plástico sabe realizar essa análise, priorizando um resultado natural. O que é preciso observar são aspectos como quantidade de gordura na glândula mamária, grau de flacidez da pele, formato original das mamas, tipo cutâneo, entre outros. Só então, discute-se com a paciente sobre qual é a melhor decisão.

Depois, há o formato da prótese. Existem três opções:

  • prótese redonda: distribui o volume de forma homogênea, com projeção tanto no colo quanto na parte inferior da mama.
  • Prótese “em gota” ou anatômica: concentra a maior parte do volume na parte inferior da mama. Geralmente, sua aparência é a mais natural de todas.
  • Prótese cônica: são as de maior projeção para a frente, mais indicadas nos casos em que há queda do tecido mamário.

Além disso, outra das diferenças entre as próteses de silicone é o perfil. Essa medida é determinada pela altura do implante a partir de sua base. Na prática, significa o quanto a mama fica projetada para a frente depois da cirurgia. Quanto mais alto for o perfil, menor será o diâmetro da base. Existem quatro tipos:

  • Baixo: possui base mais larga e altura menor, sem grande projeção para a frente.
  • Moderado: com a base moderadamente larga, preenche um pouco o colo e apresenta modesta projeção para a frente.
  • Alto: a base é menor e o colo é projetado para a frente.
  • Extra-alto: a base é ainda menor, quando comparado aos outros perfis, e a projeção para a frente é maior, preenchendo totalmente o colo. Esse tipo de perfil não projeta as mamas para as laterais.

A última das diferenças entre as próteses de silicone são as três variedades de revestimento:

  1. Liso: atualmente, é pouco usado, devido ao alto índice de casos de contratura capsular (formação de uma membrana fibrosa ao redor do implante) registrados com a utilização desse revestimento.
  2. Texturizado: é o mais usado em todo o mundo. Possui variações entre micro e macrotexturas.
  3. Poliuretano: apresenta a taxa mais baixa de ocorrência de contratura capsular e possibilita uma grande adesividade, ou seja, adesão do implante aos tecidos à sua volta. Sua desvantagem é o preço mais elevado.

De qualquer forma, a única maneira de saber qual é a prótese ideal para o seu caso é consultando um cirurgião plástico qualificado, experiente e em quem você confie. Lembre-se: essa é uma avaliação individual, portanto, não se deve acreditar que o tipo de implante utilizado em uma amiga ou celebridade terá o mesmo resultado em você.